Escova inteligente, progressiva e definitiva – saiba a diferença

7/04/2019 07:10:00 PM

Escova inteligente© Unsplash Escova inteligente

Atualmente os salões de beleza oferecem uma variedade grande de alisamentos e, nem sempre, sabemos qual é o mais eficaz, não é mesmo?! Afinal, cada um atende uma necessidade específica e possui um tipo de duração. Pensando nisso, separamos a diferença entre escova inteligente, progressiva e definitiva. Dessa forma, você aprende tudinho e fica por dentro do produto que está sendo aplicado no seu hair. Inclusive, dá até para opinar em qual método você acha mais eficaz para o seu tipo de cabelo! ;)

Escova inteligente – características

escova inteligente, conhecida também como escova alemã, é perfeita para quem busca um tratamento mais natural para os fios. Tudo porque sua fórmula contém queratina, proteínas e aminoácidos que permitem um tipo de alisamento mais suave do que os outros existentes no mercado. Além disso, a escova também permite que os cabelos sejam tingidos antes do processo de escovação e lavados no mesmo dia do tratamento. Quer mais? Ainda é compatível com a maioria das químicas. Mas, é claro que antes de fazer a escova é importantíssimo realizar o teste de mecha, ok?!
Dica: mulheres com as madeixas lisas podem fazer o tratamento para combater o frizz. Onduladas e cacheadas também podem aderir a escova para diminuírem o volume e deixarem os cachos mais abertos.

Escova progressiva – características

Já a escova progressiva recebe esse nome justamente porque é mais eficaz a cada aplicação, ou seja, seu efeito liso é gradativo. Ela age sem modificar a estrutura do fio – apenas em torno dele. Desta forma, força o formato liso e camufla o enrolado. Dura em média três meses e, se for feita em intervalos menores, pode até causar um aumento de oleosidade no couro cabeludo e enrijecimento dos fios.

Escova definitiva – características

Agora, se o desejo é aquele alisamento chapado e de fato definitivo, então a dica é apostar nesse tipo de escova. Ela é a base de tioglicolato de amônia e possui longa duração de acordo com o crescimento dos cabelos. Logo, a parte alisada não volta à forma anterior e são necessários retoques na raiz de acordo com o crescimento da mesma. Vale ressaltar que aqui a estrutura do cabelo é modificada de dentro para fora.
Atenção: independente da opção escolhida, é importante se atentar quanto ao uso do formol. Essa substância é proibida pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por ser altamente prejudicial à saúde. Portanto, passe bem longe de alisantes que possuem o formol em sua composição.

Fonte: Salon line

You Might Also Like

0 comentários

❤❤Instagram❤❤