Quatro alimentos que auxiliam na diminuição da ansiedade

Vitaminas e aminoácidos promovem disposição e sensação de bem-estar ao organismo




Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2019, o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo. O número é equivalente a 18,6 milhões de brasileiros - aproximadamente 9,3% da população. Durante o período de distanciamento social, este percentual teve um significante aumento. Um estudo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, mostrou um crescimento de 80% nos casos do distúrbio desde o início da quarentena no país. Mas o que de fato é a ansiedade e quais são as formas de combatê-la?

O distúrbio é uma reação natural do corpo humano que funciona como um mecanismo de sobrevivência para lidar com as situações de perigo. Porém, em excesso, ela pode se tornar uma doença que, conhecida como transtorno de ansiedade generalizada, faz com que as pessoas sintam preocupação e medo extremos mediante a situações simples do cotidiano.

Dentre os diversos sintomas do transtorno podem estar: irritabilidade, insônia, suor excessivo, aceleramento dos batimentos cardíacos e tremores. Como forma de tratamento, o mais comum é o acompanhamento com um psicólogo e, em casos mais extremos, a introdução de remédios psicotrópicos. No entanto, a alimentação pode ser uma grande aliada no tratamento da ansiedade ajudando no controle da condição.

"Alguns alimentos contêm aminoácidos e vitaminas essenciais que atuam diretamente na diminuição do estresse, combatendo a ansiedade e aumentando os níveis de serotonina, responsável pelo bem-estar e pela sensação de relaxamento".

Abaixo, a nutricionista listou os principais alimentos que auxiliam na diminuição do quadro. Confira:

• Frutas cítricas:

Estudos comprovaram que a vitamina C, presente nas frutas cítricas, como a tangerina, diminui a secreção de cortisol, hormônio liberado pela glândula adrenal em resposta ao estresse e à ansiedade e responsável por transmiti-los para todas as partes do corpo. "Ela promove o bom funcionamento do sistema nervoso e aumenta a sensação de bem-estar. Vitaminas e minerais, como a vitamina C, são perdidas nos quadros de estresse e ansiedade. Sendo assim, é necessário suprir essas carências", explica a especialista.

• Castanha de Cajú:

As castanhas de caju contêm uma extensa lista de propriedades e benefícios. Possuem gorduras benéficas, vitaminas do complexo B, magnésio, aminoácidos essenciais e outras substâncias que ajudam a reduzir a ansiedade e o estresse.

"Essa oleaginosa é uma ótima fonte de triptofano, um aminoácido essencial presente na maioria dos alimentos vegetais e que o corpo não é capaz de produzi-lo de forma independente. Esse componente é um precursor da serotonina. A sua falta em uma dieta pode levar à uma produção ineficaz e insuficiente desse hormônio", comenta.

• Abacate:

A fruta é repleta de nutrientes, entre eles vitamina B6 e magnésio, componentes que podem ajudar na produção de serotonina, proporcionando a sensação de bem-estar. "Adicionar fatias de abacate em omeletes, saladas ou até smoothies auxiliam a obter mais fibras e gorduras saudáveis ​​na dieta", comenta.

• Espinafre:

O espinafre contém ácido fólico, uma potente vitamina antidepressiva natural. "Ele pode combater à ansiedade, pois quando está em baixas concentrações no organismo, reduz os níveis cerebrais de serotonina", explica.

Segundo um estudo da Universidade da Califórnia, o cérebro consome muita energia para funcionar e isso resulta na sobra de resíduos químicos oxidantes. Portanto, alimentos como o espinafre, trabalham para eliminar as substâncias em excesso.

Coenzima Q10: previne as doenças cardíacas e retarda envelhecimento

Aproveitar os benefícios de um corpo saudável, em harmonia com diversos aspectos, é o desejo de todas as pessoas. Com os elementos certos é possível garantir a saúde e os objetivos que você espera, associando a qualidade de vida com a prática de exercícios e os nutrientes certos.

Conforme atingimos certa idade, começamos a perder diversas substâncias que o corpo produz naturalmente, e mantém o corpo saudável e cheio de vigor. 

Coenzima Q10 / Ubiquinona, por exemplo, começa a ser reduzida logo quando alcançamos os 30 anos da idade.

Por isso, restaurar esta perda com a suplementação é essencial, especialmente para não sofrermos com os efeitos nocivos dos radicais livres, problemas cardíacos, aparecimento de rugas, etc.

Esta vitamina está no topo das buscas e são as mais queridas de todos que procuram em suplementos naturais suprir a carência de nutrientes, sobretudo aqueles que são perdidos por conta da ação do tempo.

Apesar de ser produzida naturalmente em nosso organismo, irregularidades na produção deste nutriente podem fazer com que exista a necessidade de fazer uma suplementação com a coenzima.

Em geral, ela pode ser encontrada em alguns alimentos, em especial naqueles que são ricos em ômega 3 (carne vermelha, peixes, brocólis, espinafre, etc.).

benefícios da coenzima Q10?

·         Melhora a produção de energia e o desempenho físico;

·         É um excelente antioxidante;

·         Melhora o funcionamento do coração;

·         Melhora a fertilidade;

·         Ajuda a ter um corpo mais saudável e o aumento da massa muscular;

·         Diminui o colesterol;

·         Fornece energia para o organismo;

·         Estimula a produção de anticorpos e de linfócitos T;

·         Proporciona uma pele mais jovem e bonita;

·         Previne e alivia os sintomas da enxaqueca.

 

 Não nos resta dúvidas de que a coenzima Q10 é nota 10, então bora inserir essa maravilha na nossa rotina para termos mais qualidade de vida??

 


RECEITA: manjar com calda de lichia

 
Leve e fácil de preparar, aprenda manjar com calda de lichia do Divino Fogão

Foto: Divulgação

Ingredientes:

Manjar

12g de gelatina sem sabor

450ml de polpa de lichia

½ lata de leite condensado

2 colheres de sopa de amido de milho

Calda

200ml de polpa de lichia

2 colheres de sopa de açúcar

2 lichias inteiras

Corante vermelho a gosto

Modo de Preparo:

Dissolver a gelatina sem sabor em 50 ml de água fervente, em seguida bater todos os ingredientes do manjar por cerca 50 segundos. Coloque a mistura em uma panela e leve ao fogo por cerca de 5 minutos, depois baixar o fogo e cozinhar sempre mexendo por mais 5 minutos, até ficar um ponto de mingau grosso. Levar a geladeira em uma forma. Para a calda, você deve misturar todos os ingredientes e cozinhar por cerca de 5 minutos, até ficar mais encorpado. Levar a geladeira, depois colocar sobre o manjar e servir.

Tempo de Preparo: 25 minutos

Rendimento: 6 porções

10 alimentos importantes para a saúde ocular

 
Alguns nutrientes mantêm o olho saudável e alguns reduzem o risco de doenças oculares. Uma alimentação pobre em gorduras saturadas e rica em frutas, vegetais e grãos integrais pode ajudar não só o coração, mas também os olhos. Isso não é novidade: os olhos dependem de pequenas artérias para obter oxigênio e nutrientes, assim como o coração depende de grandes artérias. Manter essas vias saudáveis ajudará o coração e os olhos. A Academia Americana de Oftalmologia listou vários alimentos saudáveis para a visão que a nutricionista Adriana Stavro cita a seguir:

Vegetais de folhas verde-escuras
São fonte de luteína e zeaxantina, relacionadas à vitamina A e betacaroteno. Estes nutrientes ajudam a proteger os tecidos oculares dos danos causados pela luz solar e reduzir o risco de alterações visuais relacionadas ao envelhecimento. Entre os vegetais de folhas verde-escuras estão a couve, nabo, espinafre, brócolis. Outros alimentos ricos em luteína e zeaxantina são: ervilha, kiwi, uvas vermelhas, abóbora, laranja, milho, manga e melão.

É importante saber que para melhor absorção da luteína e a zeaxantina é preciso consumi-las com um pouco de gordura, por isso acrescente um fio de azeite ou algumas fatias de abacate na sua alimentação.

Batata doce
Esse tubérculo é fonte de betacaroteno. O organismo converte betacaroteno em vitamina A, um nutriente que ajuda a prevenir olhos secos, cegueira noturna e infecções oculares. Outras fontes de betacaroteno são alimentos alaranjados, como cenoura, abóbora, manga e gema de ovo.
Assim como à luteína e zeaxantina, o betacaroteno e a vitamina A também são melhor absorvidos quando ingeridos com um pouco de gordura saudável, como o azeite.

Morango - morangos frescos são bons para os olhos porque contêm bastante vitamina C, que é um antioxidante que ajudar a diminuir o risco de catarata. Outros alimentos ricos em vitamina C são, brócolis, laranja, tangerina e melão.

Salmão - é uma excelente fonte de ácidos graxos ômega-3, um anti-inflamatório natural benéficos para a saúde ocular. O salmão também é fonte de vitamina D, que ajudar a proteger contra a degeneração macular. A vit. D também pode ser encontrada em sardinha, leite além da exposição solar.

Chá Verde - contém substâncias saudáveis chamadas catequinas, responsáveis por suas propriedades antioxidantes. Outros alimentos ricos em catequinas incluem vinho tinto, chocolate, frutas e maçãs.

Oleaginosas e sementes - nozes, castanhas, amêndoas, sementes de chia, linhaça, abóbora e girassol são ricas em ácidos graxos ômega-3 e vitamina E, que protegem os olhos dos danos relacionados à idade.

Frutas e vegetais - fontes de antioxidantes ele ajuda a proteger o corpo contra os radicais livres. Alimentos fritos, industrializados, fumaça de tabaco, estresse, produzem radicais livres. Estas moléculas podem danificar as células. Laranja, tangerina, limão, pêssegos, pimentão vermelho e tomate são algumas fontes de antioxidantes.

Ovos - são excelente fonte de luteína, zeaxantina, vitaminas C e E e zinco, nutrientes importantes para a saúde dos olhos.

Água - pode não ser surpresa que um líquido essencial à vida também seja fundamental para a saúde ocular. Beber água pode prevenir a desidratação, o que pode reduzir os sintomas de olhos secos.

Leguminosas - o zinco ajuda a manter a retina saudável e proteger os olhos dos efeitos nocivos da luz. Feijão fradinho, carioca, preto, vermelho, carne vermelha e aves são algumas fontes de zinco.

Diastase - Exercicios para tratamento pratico e efetivo

 Conheça mais sobre o problema que afeta as mulheres e maneiras de resolvê-lo sem precisar de cirurgia. Exercícios físicos são indicados como a melhor opção

A diástase abdominal normalmente acontece durante a gravidez e é caracterizada pelo afastamento dos músculos abdominais e do tecido conjuntivo, causando uma grande flacidez na região do abdômen. Ela também pode acontecer em pessoas que sofrem com obesidade ou em idosos.

Esse problema, além de acarretar uma barriga flácida, também pode gerar dor nas costas, incontinência urinária, entre outros agravamentos. Para saber se está com uma diástase abdominal basta sentir se a região abaixo do umbigo está muito mole e flácida ou observar se uma parte do abdômen está mais elevada ao levantar algum peso, agachar, tossir, ou fazer algum esforço.

Exercícios físicos como opção de tratamento

Normalmente, o tratamento é realizado através de cirurgia, mas o que muitas pessoas não sabem é que é possível corrigir esse problema através de exercícios físicos específicos e focados para a região do abdômen, como os exercícios hipopressivos e a técnica de respiração ativa profunda, por exemplo. Ambos ativam o músculo transverso do abdômen e assoalho pélvico, que através do vácuo abdominal reposiciona os órgãos internos e proporcionam a diminuição de pressão na região torácica, abdominal e pélvica. Confira abaixo um exemplo de exercício hipopressivo, além da respiração ativa profunda:

Exercício Hipopressivo com Postura Reta
Inspire profundamente e quando soltar o ar, 'puxe' o abdômen para dentro, assim como os músculos pélvicos, prendendo a respiração pelo máximo de tempo que conseguir.


Respiração Ativa Profunda:
Com postura reta e ombros para trás, inspire profundamente comprimindo o abdômen, cintura e costas. Solte o ar aos poucos ainda comprimindo o abdômen.


Adeus Diástase

Através de uma metodologia criada especificamente para o combate da diástase, o Adeus Diástase é um programa online criado pela treinadora física Verônica Motta (Vevê Fit) que auxilia na recuperação dessa musculatura profunda. Vevê Fit é formada pelo International Hypopressive Physical Therapy Institute, é membro do Conselho Internacional de Hipopressivo, e também diretora do Hipopressivo Brasil.

O programa está disponível na Queima Diária - maior plataforma de exercícios físicos da América Latina - e dura 3 meses e conta com exercícios hipopressivos, que são responsáveis por ativar e fortalecer o músculo transverso, através da sucção (famoso vácuo abdominal) e com a costela aberta, o que diminui a pressão no abdômen e melhora problemas como dores nas costas.

Além disso, com as aulas de RAP (respiração de ativação profunda), o Adeus Diástase ativa o core e assoalho pélvico, ajudando a fechar a diástase, a combater a incontinência urinária e a proteger o corpo.

Benefícios do chá de salsinha

Nos últimos anos, o consumo de infusões para perder peso tornou-se popular. O chá de salsinha está ganhando fama por suas propriedades antioxidantes, desintoxicantes e de perda de peso.

“O chá de salsinha pode desintoxicar o corpo, estimular o sistema imunológico, melhorar a visão, proteger contra doenças crônicas, impedir a formação de tumores, ajudar a saúde do coração, diminuir a inflamação, refrescar o hálito, proteger contra a asma, regular a menstruação e reduzir o risco de defeitos congênitos”, explicou o portal especializado Organic Facts.
Além dos benefícios mencionados acima, segundo Nueva Mujer, também pode ajudar seu corpo a melhorar o funcionamento, fazendo com que você perca peso.

Como funciona?

O chá de salsa pode ajudar a reduzir e equilibrar os níveis de açúcar no sangue. Isso pode ajudar a perder peso, pois ao acumular muito açúcar no sangue, chegam condições como obesidade e doenças como diabetes.
“Um estudo mostrou que o tratamento de ratos com diabetes com salsa ajudou a melhorar a saúde do fígado e, ao mesmo tempo, reduziu os níveis de açúcar no sangue e o peso corporal”, disse Health Line.

Ingredientes

  • Um punhado de salsinha fresca deixa
  • 2 xícaras de água
  • 1 colher de sopa de limão
  • 1 colher de chá de mel

Preparação

Ferva dois copos de água. Adicione as folhas de salsa e deixe-as por um minuto antes de apagar o fogo. Deixe descansar por 10 minutos e depois coe o líquido. Sirva o chá em duas xícaras, adicione o suco de limão e o mel a gosto e pronto

Dicas para crescimento saudável do fios

Tá afim de investir no cabelão?
Então calma ai, antes de pensar em ter comprimento é preciso primeiro cuidar dos fios para que eles cresçam saudáveis.

Confiram algumas dicas:

Vilões do cabelão

Aplicar cremes, condicionadores e silicones próximos a raiz ou não lavar os fios corretamente, pode obstruir o folículo capilar, prejudicando o crescimento. E se você é adapta a dormir de cabelo molhado, saiba que esse hábito também impede a oxigenação do couro cabeludo.

Mito ou verdade?

Se você já ouviu que precisava cortar as pontas do cabelo para que ele crescesse, saiba que é puro mito. “Cortar faz bem, é saudável e evita pontas duplas, mas o crescimento vem do couro cabeludo, então ele precisa estar oxigenado e saudável”,

Você é o que come…

E também o que faz! Uma alimentação balanceada, com proteínas, sais minerais e fibras, é primordial para o crescimento dos fios. O ferro, por exemplo, é um elemento muito importante na formação da fibra capilar, assim como as vitaminas do Complexo B. Fazer exercícios e dormir de 6h a 8h por dia, também faz toda a diferença, pois é a noite em que ocorre a mitose das células e o corpo usa a energia para a produção da fibra capilar.
“Sempre falo que o cabelo é a fotografia de como você está por dentro, por isso é importante estarmos sempre certinhos com a alimentação, com o sono e praticando exercícios físicos”,.

Crescimento: ativar!

Além dos cuidados básicos que mencionamos anteriormente, existem dois tipos de tratamentos que estimulam o crescimento dos fios. O primeiro é a terapia capilar, que equilibra o pH do couro cabeludo através de uma limpeza para estimular a sua oxigenação. Há também os métodos invasivos, como o microagulhamento no couro cabeludo, com o intuito de estimular as células que formam o colágeno. Vale lembrar que esses procedimentos devem ser realizados por um profissional especializado.

Cuide em casa

É importante conhecer o seu tipo de couro cabeludo, mas  é bom pensar em dois tipos de shampoos para a limpeza: um para o couro cabeludo, mais transparente e adstringente, e outro para o comprimento e ponta, com fórmula mais hidratante. Já condicionadores e máscaras capilares devem ser utilizados de acordo com a necessidade dos fios.

❤❤Instagram❤❤